19 fevereiro 2015

Resenha – A Garota que tinha Medo

Autor(a): Breno Melo
Páginas: 280
Editora: Chiado Editora
Sinopse: A Garota que Tinha Medo - Marina é uma jovem que faz tratamento para a síndrome do pânico. Às voltas com o ingresso na universidade, um novo romance e novas experiências, Marina tem seu primeiro ataque de pânico. Sua vida vira de cabeça para baixo no momento mais inapropriado possível e então psiquiatras e psicólogos entram em cena. Acompanhamos suas idas ao psiquiatra e ao psicólogo, o tratamento farmacológico e a psicoterapia. Ao mesmo tempo, conhecemos detalhes de sua vida amorosa e sexual, universitária e profissional, social e familiar na medida em que elas são marcadas pela síndrome. Um tema atual. Uma excelente obra tanto para conhecimento do quadro clínico como entretenimento, narrada com maestria e de uma sensibilidade notável. - Retirada do Skoob


Eu vou começar dizendo que eu li poucos livros sobre esse tipo de tema, que trata de doenças nesse estilo, tipo... A Síndrome do Pânico, que é o assunto abordado no livro, mas o autor conseguiu me conquistar com a forma que escreveu e me fez ver, e com certeza fez muitos outros leitores ver a doença toda de outro ângulo.

O livro conta a história de Marina, sendo contada por ela mesmo, ou seja, escrito em primeira pessoa, o que já dá uma grande diferença na história, porque parece que a personagem que está vivendo aquilo, está simplesmente conversando com você e relatando toda a vida dela. Marina agora com 25 anos conta a história de sua vida a partir dos 18 anos que é quando ela começa a ter ataques de pânico e não sabia o motivo e muito menos o que era isso tudo.

Marina aos 18 anos era uma garota dedicada aos estudos (até demais), uma coisa meio que forçada (de certa forma) por sua mãe, pois ela queria e muito que Marina entrasse em alguma faculdade assim que saísse do ensino médio, o que acabou sendo uma obrigação para Marina estudar muito, muitas horas para passar em um vestibular. Eu me identifiquei e muito com Marina, pois em algumas coisas ela é muito parecida comigo, no estilo de coisas que ela gosta, por exemplo, ela ama fotografar, ela tem um blog literário (ou seja, dividiu os amores de livros comigo), ela é “viciada” em Meg Cabot e Nicholas Sparks (para quem me conhece eu amo demais a Meg Cabot) e entre outras coisas que ela gosta ou faz que acabou fazendo com que eu me identificasse muito mais com a personagem, o que fez com que eu me aproximasse muito mais de Marina.




Com o decorrer da história, Marina passa no vestibular, não apenas em um, mas em seis e como ela queria fazer jornalismo, foi exatamente para isso que ela se matriculou, ela começou a namorar com um rapaz que conheceu pela internet, mas que morava no mesmo condomínio que ela. E quando tudo estava ficando bem na vida dela, ela enfim teve seu primeiro ataque de pânico. O autor ele descreve de uma forma que faz com que a gente entenda exatamente ou um pouco, daquilo que pessoas com síndrome do pânico enfrentam e a gente não tem a mínima noção do que as pessoas que tem essa síndrome estão passando, o máximo que a gente escuta por ai é que síndrome de pânico existe, mas e daí? Você não faz a mínima ideia do que é isso e com o livro eu pude entender um pouco sobre a doença.

Ela começa a ter ataques em vários lugares diferentes, o que acaba fazendo com que ela passe a ter medo de voltar para aqueles lugares, por que ela fica com medo? Porque ela fica preocupada que se caso ela voltar naquele mesmo lugar, ela possa ter outra crise de pânico (não sei como definir bem). E com isso Marina acaba perdendo muitas coisas na vida dela, amigos ficam distante achando que ela ficou louca... O namorado dela, acaba indo embora com a família dele, sem nem ao menos se despedir dela e quando os dois finalmente conseguiram conversar por telefone, ele deixou claro que não queria nada com ela, porque ele não queria sair com uma louca. Marina também acaba tendo sua fé um pouquinho abalada e passa a não ir mais na igreja que era algo que ela sempre fazia aos domingos com sua mãe, ela passa também a não frequentar mais as aulas, que era algo que ela queria, mas devido ao medo ela prefere não comparecer as aulas para não atrapalhar os outros e assim ela acaba perdendo um ano do curso.



E isso tudo vai acontecendo ao decorrer da história, até que finalmente ela decidi procurar algum tipo de ajuda, meio que foi obrigada, mas mesmo assim ela decidi procurar um tipo de ajuda. E o legal do livro é que a gente passa a acompanhar tudo e conhecer mais sobre o que é síndrome do pânico e você passa a se imaginar no lugar de Marina, como deve ter sido difícil e horrível para ela perder muitas pessoas que ela considerava queridas, parar de fazer coisas que gosta por culpa de uma doença e o livro mostra o preconceito das pessoas em relação a síndrome do pânico, não exatamente apenas da síndrome do pânico, mas apenas por ver que ela está passando mal, ninguém ajuda, apenas tiram suas próprias conclusões e dane-se o que a outra pessoa tem ou não, até pelo fato dela frequentar um psiquiatra e um psicólogo, já acaba fazendo com que surja um preconceito com isso.



Eu poderia escrever muito mais sobre o livro, porque ele realmente me conquistou, mas não quero acabar criando spoiler... Então, se você tiver a oportunidade de ler esse livro, leia, porque vai fazer você ver as coisas de uma maneira totalmente diferente. Além do autor escrever de uma maneira simples e de fácil entendimento, o livro mostra que doenças psicológicas não é uma coisinha de nada, igual muitos tem a capacidade de dizer que é... Só quem passa por alguma doença psicológica para entender, né? Mas não deixa seu preconceito te afetar, leia que você vai entender o que eu quero dizer. E caso você queira saber mais sobre a síndrome do pânico, aqui vai a dica de leitura também. 


Me siga nas redes sociais 

10 comentários:

  1. Adorei a dica! De vez em quando gosto de ler, principalmente quando um livro aborda um tema importante como esse! Beijos
    http://luceliam2012.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, um tema bem importante e a história desse livro é muito boa.
      Beijos.

      Excluir
  2. hm, parece um titulo interessante, eu ainda nao conhecia
    bom final de semana lindona

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Que livro legal, amei! Se tiver oportunidade, vou ler sim, linda! Adoro histórias assim, me da mais vontade ainda de me formar em psicologia! <3
    Beeeeeijos linda <3,
    http://peqenaruiva.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim... Sério? Então melhor ainda Sabrina...
      Beeeeijos ♥

      Excluir
  4. Deve ser um livro mesmo bom com uma historia triste e real,tenho vontade de escreve sobre mim nessa editora.... mas no fundo tenho vergonha de falar de minha vida beijo.
    www.ficarbem.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Bom, não sei sua história de vida, mas não acho que você deve ter vergonha, sabe? Talvez seja uma maneira de você olhar e perceber que tudo passou, mas como eu disse eu não sei o que é exatamente.
      Beijos.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...